Além do que se vê

Sabe quando você sai de relacionamentos frustrados e, de repente, encontra aquele que – pelo menos pra você –  é o ideal e perfeito para o resto da vida? Foi justamente o que aconteceu entre Atlético e Vanderlei Luxemburgo.

Uma paquera antiga que se transformou num relacionamento sério e promissor. Para ambos, a história daria um casamento perfeito, mas o desgaste veio com menos de um ano de relacionamento.

O Atlético tentou levar o namoro até o fim, mas Luxemburgo não estava se comportando bem. Sabe aquele marido que, apesar de ser trabalhador e esforçado, vai pro barzinho com os amigos, chega em casa e diz pra esposa que estava numa reunião de trabalho e que nada de mais havia acontecido? Tomando-se as devidas proporções, era o que estava acontecendo entre clube e treinador. As derrotas apareciam (15 no total),  mas Vanderlei insistia em ignorar os erros que sua equipe estava cometendo dentro de campo e a diretoria continuava fiel à opinião do comandante.

Depois de tantas pancadas, chegou o momento em que um dos lados resolveu agir e tomar uma drástica decisão: decretar o fim do romance. Ficou óbvio para todos que se o namoro continuasse, o relacionamento não seria feliz e, pelo contrário do que se esperava, nada de bom iria acontecer.

O projeto de um casamento feliz não saiu do papel mas, após a separação, o que ambos esperam é seguir suas vidas e continuar escrevendo a história vitoriosa que sempre construíram ao longo de suas vidas.

Como acontece em todo relacionamento, o fim é sempre muito difícil, mas como diz a letra da música composta por Marcelo Camelo: “é preciso força, pra sonhar e perceber, que a estrada vai além do que se vê…”



5 Respostas to “Além do que se vê”

  1. Judson Campos Says:

    Arregaçou no texto!!! Transmitiu exatamente o que estava acontecendo. Eu particularmente acreditava até antes do jogo que a mudança de tecnico seria uma aposta. E não queria admitir que o melhor tecnico do Brasil não daria certo no meu time, sendo que foi o grande tecnico da historia do maior rival. Pronto, a historia acabou, de forma triste, e espero que o ano não termine de forma trágica. Qualquer um que não seja Levi Culpi, será qualquer um. Pois este tem identificação com o clube e com o torcedor. Belo texto Henrique.

  2. Bruna Brigolini Says:

    Vai bem além do que se vê…. profundo hein?

  3. atlético mg história vitoriosa? Quais títulos de expressão além de 1971?

  4. Simplesmente a melhor definição do que foi feito entre Clube e Treinador. Brilhou mais uma vez!!! Henriquecendo o futebol mesmo! Parabéns!

  5. Marina Dias Says:

    Como sempre, servindo mto bem o papel de informação….mas, dessa vez, além disso, ainda acertou em cheio da metáfora!🙂
    Mto bom, Henrique!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: