O esporte do povo está parado no tempo…

… conservadorismo x inovação tecnológica:
(Por Henrique André e Marina Dias)

Para o conforto dos pés inventaram as chuteiras; para a transpiração dos atletas investiram na tecnologia dos tecidos; para valorizar os times mais técnicos cuidaram dos gramados. E para acabar com as polêmicas de arbitragem? Fizeram alguma coisa?

Untitled-2
– –
Dispositivos eletrônicos já foram desenvolvidos para auxiliarem os árbitros durante as partidas de futebol, entretanto, existe uma grande resistência das Confederações e da própria Fifa – órgão maior do futebol – em utilizar alguns desses recursos, como chip nas bolas para detectar se a mesma ultrapassou ou não a linha do gol; ou sensores para detectar se o jogador estaria ou não em situação de impedimento.

Para os conservadores, esses recursos acabariam com a magia do esporte e o trabalho dos árbitros perderia o sentido. O máximo que foi permitido até hoje aos árbitros, é o ponto comunicador com os auxiliares e a bandeira eletrônica, que ao ser acionada, transmite uma mensagem ao árbitro, que através de um aparelhinho preso ao seu braço, sente uma vibração e marca a irregularidade. Mas diversos esportes já utilizam da tecnologia para evitarem erros e para não cometerem injustiças nos resultados das partidas. Confira:

TÊNIS:
REPLAY INSTANTÂNEO: Nas competições
em que é usado, cada jogador pode pedir 2
desafios da decisão do juiz por set, mais 1 por
tiebreak. O lance é revisto e, se o jogador
estiver correto, o placar é corrigido.
SENSOR NA REDE: usado para sinalizar
quando a bola do saque toca a rede
SENSOR NA LINHA DE SAQUE: é acionado
quando o jogador toca a linha ao sacar.

BASQUETE:
REPLAY INSTANTÂNEO: Regras variam de
acordo com torneios. Geralmente, árbitros
podem recorrer ao replay em lances
polêmicos (como para conferir se a cesta foi
de 2 ou 3 pontos, se a falta foi próxima à
linha de 3 pontos) ou para corrigir eventuais
falhas do cronômetro. O mecanismo também
pode ser utilizado para conferir, em
arremessos no último segundo de partida, se
a bola saiu ou não da mão do jogador
quando o cronômetro indica fim do tempo.
TABELA ILUMINADA E COM CONTADOR
DIGITAL:
a tabela acende quando o tempo
da posse de bola – indicado no mostrador
digital – acaba. Os artifícios visuais auxiliam
decisões do árbitro em jogadas nos últimos
segundos da partida.

NATAÇÃO:
SENSORES ELETRÔNICOS: quando o
nadador encosta a mão na faixa da borda
que possui o sensor, seu cronômetro é parado
e o tempo, medido. Antigamente, juízes de
linha eram responsáveis por indicar quem
chegou primeiro e por marcar o tempo de
cada atleta.

O Futebol Americano, o Rúgbi e a Esgrima são outros exemplos de esportes que já fazem uso de dispositivos eletrônicos em suas competições.

E para você? Essas tecnologias ajudam ou atrapalham o espetáculo?


* Você conhece o spray para evitar que a barreira ande? Sabia que foi inventado por um mineiro? LEIA MAIS

* Leia uma reportagem sobre o futebol do futuro:Clique Aqui

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: